ESTRATÉGIA DA SCML EM TEMPOS DE COVID-19

A pandemia COVID-19 é, sem qualquer dúvida, o maior desafio das últimas décadas. Sem histórico semelhante nesta contemporaneidade, fomos todos desafiados a tomar medidas e definir estratégias sem precedentes, tendo como exemplo apenas os relatos que nos chegavam das zonas que já sofriam com este vírus.

Esta infecção não escolhe os seus alvos e não necessita de utilizar critérios para, à escala global, atingir quem dele se aproxima, ultrapassando fronteiras e ignorando a própria condição humana.

Surgiu, então, a obrigatoriedade de alterarmos as nossas rotinas e o nosso quotidiano e de nos adaptarmos a uma nova realidade, desco­nhecida e exigente a vários níveis, tendo passado a dominar conversas e noticiários e tendo trazido com ela consequências indesejadas.

No circuito da contaminação, encontramos diversos setores na linha da frente, como os profissionais de saúde e as forças de segurança, que têm redobrado os seus esforços e as suas energias para garantir o melhor tratamento e recuperação de todas pessoas infetadas.

A montante da pandemia está cada um de nós, na tentativa de evitar fazer parte das estatísticas diárias, com uma valentia e dedicação crescentes na sua própria proteção e simultaneamente na dos outros.

No entanto, existem grupos sociais de maior vulnerabilidade que necessitam ainda mais do apoio das entidades oficiais e é aqui que entram instituições como a Santa Casa da Misericórdia de Leiria e a Câmara Municipal de Leiria, às quais é exigida uma atuação responsável e proporcional à problemática.

Os responsáveis, sejam eles gestores ou políticos, depararam-se com a necessidade de criar instrumentos de salvaguarda e de prevenção, revendo procedimentos e comportamentos, sempre tendo em vista a proteção dos mais vulneráveis.

Em Portugal, registou-se uma especial preocupação para com os utentes dos lares, dada a particular gravidade que a doença pode representar para a população sénior.

A Santa Casa da Misericórdia de Leiria tem sabido responder de forma adequada e eficaz à urgência de manter a segurança dos seus utilizadores, tendo definido e implementado os mecanismos de resposta à pandemia que considerou adequados, sendo de realçar o facto de ter colocado a sua estratégia em prática quando ainda se registavam os primeiros casos de COVID-19 no nosso país, já na procura de combater a sua propagação.

Esta é de facto uma instituição de referência nas missões a que se propõe: apoiar, cuidar e bem servir. Estas são tarefas que exigem dedicação, disponibilidade, sensibilidade e visão estratégica dos seus dirigentes, equipas técnicas e de todos os colaboradores que, no seu dia-a-dia, se empenham e esforçam para que os serviços e apoios prestados pela Santa Casa da Misericórdia de Leiria, sejam de qualidade e também, uma referência de boas práticas.

Um claro exemplo disso consubstancia-se na prontidão com que a Santa Casa da Misericórdia de Leiria encontrou alternativas e respostas para este enorme desafio do Século XXI, tendo sido das primeiras a tomar medidas, determinantes na prevenção, contra esta pandemia.

Entre os seus profissionais, designou uma Comissão de Controlo de Infeção e, prontamente desenvolveu e operacionalizou um conjunto de medidas, decorrentes dos vários planos de contingência, delineados e adaptados a cada uma das suas várias valências.

Apostou no teletrabalho, na telemedicina, no atendimento por telefone, suspendeu atividades e encerrou espaços, fechou os lares a visitas e, sobretudo, antecipou-se, de uma forma inovadora, na criação de equipas multidisci­plinares de quarentena profilática, para atuarem junto dos residentes dos seus lares enquanto, para quebrar o isolamento dos residentes, lhes disponibilizou meios alternativos de comunicação para manterem o contacto e o afecto com familiares e amigos.

Para além de tudo isto, e no âmbito do repto lançado pela Câmara Municipal de Leiria apelando ao espírito cívico e à união de todos em torno de uma causa maior, a de proteger a população, em especial os mais vulneráveis, a Santa Casa da Misericórdia está também a confecionar e a distribuir refeições (almoços e jantares), a pessoas idosas, residentes na cidade de Leiria e que lhe são referenciadas por esta autarquia.

Não nos restam dúvidas de que, no atual contexto de pandemia e, perante o estado de emergência em que nos encontramos, a Santa Casa da Misericórdia de Leiria mostra estar à altura deste enorme desafio.

Integrando, desde a primeira hora, o Projecto Leiria Tem Saúde, a Santa Casa da Misericórdia de Leiria, conjuntamente com outras entidades, tem-se empenhado na promoção da saúde, enquanto processo que permite aos indivíduos aumentarem o controlo sobre a sua saúde e optarem por comportamentos saudáveis, de uma forma inovadora e desafiante, ajudando a colocar e a manter a Promoção da Saúde e bem-estar da população do concelho, de forma efetiva, na agenda política do Município.

Por isso, o Município deixa aqui uma palavra de reconhecimento às IPSS do concelho, pela prontidão, eficiência, determinação e proatividade com que têm lidado com este enorme desafio, em prole da proteção dos seus utentes e colaboradores.

Leiria tem provas dadas da sua resiliência e solidariedade, contando com o contributo de em­presas e pessoas a título individual para a mitigação da pandemia.

ANA ESPERANÇA, vereadora da Saúde na CML

JORNAL DA MISERICÓRDIA DE LEIRIA, Distribuição: Jornal de Leiria, Edição n.º 1868 de 30 de Abril de 2020

Rua Trindade Coelho nº8
Apartado 1109
2401-801 Leiria